IBERBONSAI.pt ::
ContactosContactos
CarrinhoQtd:
0
Total:
€ 0,00
Entrar no Carrinho
Carrinho de Compras
0
Carrinho Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA
como ter sucesso no transplante do bonsai, parte 2

O transplante do bonsai - parte 2 - o segredo.

 

 

                                                                   

 

 

Como já vimos no capitulo precedente em "transplante do bonsai parte 1", o bonsai não pode ficar sempre no mesmo vaso, nem com o mesmo substrato.

 

A renovação das raízes é primordial porque, depois de alguns anos, as raízes invadem a totalidade do vaso, chegando a impossibilitar a rega. O torrão é tão duro e tão compacto que não deixa passar a água.

 

A poda regular, a cada dois ou três anos, vai contribuir para um melhor desenvolvimento das raízes, permitindo assim uma boa ramificação dos ramos correspondentes.

 

O transplante do bonsai é um ponto fundamental.

 

A poda das raízes não têm nenhuma influencia na redução do porte da árvore. Só a poda dos ramos e galhos tem consequência no aspecto final da árvore ou seja na miniaturização.

 

Nem sempre é necessário mudar de vaso por um de maior dimensão, basta respeitar o aspecto estético e o equilíbrio. Nada impede que o bonsai fica no mesmo vaso mais dois ou três anos.

 

Só o facto de transplantar um bonsai não chega para o manter pequeno, pelo contrário, a mudar o substrato, estamos a favorecer o efeito dos nutrientes para ajudá-lo a crescer com ainda mais vigor.

 

O transplante permite:

 

- Renovar ou trocar um substrato empobrecido por um substrato novo de boa qualidade;

- Dar mais espaço a uma árvore preso num vaso com tamanho reduzido;

- Modificar a disposição do bonsai no vaso, endireitar ou colocar mais de um lado ou do outro, mais alto ou mais baixo etc.

 

O transplante realiza-se apenas quando o torrão ficar coberto de raizes, conforme imagem a seguir.

 

 



                                                                 

 

Passo 1:

 

Numa primeira fase convém desenlear e soltar as raízes com um ancinho, primeiro a volta do torrão e a seguir por baixo da árvore.

 

No transplante do bonsai, deixar sempre pelo menos metade do torrão existente.


 

Passo 2:

A seguir cortar as raízes quase rente ao torrão, com uma tesoura grossa.                                                 


Neste fase o bonsai está pronto para ser envasado.

 

Passo 3:

 

Escolher o vaso e colocar as redes nos furos maiores, no fundo do vaso, com ajuda de arame, conforme imagens abaixo:

 


          
 

                 


 

Passo 4:

 

Estabilização do bonsai no vaso.
 

Cortar de vinte a quarenta centímetros de arame, consoante o tamanho do vaso e do respectivo bonsai e passá-lo nos furos mais pequenos, a parte solta passando no interior do vaso e virada para cima.

 

 

 

Nota:

 

Nunca utilizar um arame muito fino, inferior a dois milímetros, podia causar danos irreparáveis cortando as raízes.

 

 

Passo 5:


O substrato.

Escolher sempre um substrato adequado, com qualidade que assegura a drenagem, a aeração e a retenção dos nutrientes.

Recomendamos sempre a utilização de Akadama Hard Quality double red line para a maioria dos bonsais, kiryuzuna selected para os pinus e juniperus, kanuma selected para azáleas e rododendrons.

 

Da qualidade do substrato depende o crescimento saudável do bonsai.

 

Começar por colocar um montículo no meio de vaso, sem espalhar.


 


 

 

Passo 6:

Colocar o bonsai no vaso e passar os respectivos arames nos furos mais pequenos através do torrão.

Mover o bonsai em pequenos circulos horizontais em cima do substrato até ele ficar na posição certa.

 

Passo 7:

Cruzar e torcer os arames na parte superior do torrão conforme imagem abaixo.



 

                                               



 

Passo 8:

Encher passo a passo o resto do vaso, mas atenção, o segredo está aqui.

Colocar um pouco de substrato no vaso e empurrar com um pauzinho afiado, mas com a ponta arredondada para não ferir as raízes.

Repetir a operação até o espaço no vaso estar completamente cheio

 

Qual o objectivo do pauzinho?

Simplesmente impedir que ficam alguns buraquinhos com ar ou seja sem terra dentro do torrão, razão principal da morte do bonsai por desidratação das raízes e consequentemente morte dos ramos.


Passo 9:

Regar abundantemente até a água sair pelos furos do vaso

Podemos também aplicar vitaminas para ajudar o desenvolvimento de novas raízes.

Mas nunca aplicar um adubo logo a seguir ao transplante, podia queimar as frágeis raízes novas.

O bonsai está agora pronto para aguentar mais três ou quatro anos, basta não esquecer de adubar com adubo líquido de Fevereiro até Setembro e com um adubo orgânico como o Biogold em Novembro.

 

Ler artigo sobre a fertilização do bonsai.

 

Em resumo, para conseguir e ter sucesso no transplante do bonsai, basta respeitar as regras básicas, a saber:
 

- Quando as árvores caducas perderam as folhas no fim de Dezembro até meado de Fevereiro, ou seja com seiva descendente ou parada, é altura correcta para fazer o transplante do bonsai. No bonsai dito Tropical o transplante é mais aconselhado no início da Primavera, pois este tipo de planta não sofre as diferenças climatéricas ou estações do ano.

- Utilizar sempre um substrato de qualidade com elevado grau de retenção de água e nutrientes e que deixa circular o ar com facilidade.

- Nunca deixar bolsas de ar no torrão.

- Amarrar o bonsai no vaso com arame de alumínio anodizado, para não correr o risco de partir raízes na manutenção do bonsai.

 

 

 📆 actualizado em 21-03-2022  

 

 

Topo
Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2023

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1