iberbonsai substrato pomice
IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
Carrinho de Compras
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA

ÁREA DE CLIENTE

963 907 899

SAIBA MAIS

NOVIDADES

Conheça as nossas novidades

NEWSLETTER
Pomice

 

 

 

 

Pomice, substrato para bonsai

 

A pedra-pomes ou Pomice é um substrato vulcânico de Itália, que é extraído em diferentes partes do país.

 

A Pomice é um substrato muito leve, estável e não muito quebradiço, com uma certa retenção de água.

 

É o resultado de erupções vulcânicas explosivas formadas como consequência de uma expansão violenta de gases dissolvidos na lava.

O rápido arrefecimento da rocha impediu a sua cristalização, retendo os gases no seu interior, gerando minerais com bolsas de ar mais ou menos expandidas.

 

Foi durante a solidificação que os vapores no magma fizeram com que toda a massa inchasse em resultado da erupção vulcânica.

 

O magma na origem da Pomice teria uma composição química que permitiria a expansão dos gases dissolvidos no seu interior, formando um corpo semelhante a uma espécie de espuma.

 

O rápido arrefecimento da lava faz que a parte líquida solidifique em torno das bolhas de gás, apresentando assim um aspecto de espuma ou esponja.

 

A principal característica da Pomice é na realidade a parte interna da rocha, que é composta por uma quantidade incrível de condutas intercomunicantes.

 

As propriedades particulares da Pomice são a sua leveza e porosidade, pelo que é normalmente usada em várias culturas ornementais e hortícolas, bem como no cultivo do bonsai.

 

Misturada com outros substratos, é um excelente meio de cultivo com boas propriedades de drenagem, retenção de água e troca química, importante para a nutrição vegetal.

 

É um produto natural resultante da extensão natural do mineral efusivo magmático, que gerou um produto alveolar de notável leveza, alta porosidade, elevada retenção de água, lenta libertação de líquidos e grandes propriedades isolantes.

 

É um produto 100% natural, absolumente ecológico e portanto recomendado e adequado para aplicações na jardinagem e para o cultivo de plantas e bonsais.

 

Alguns factos sobre a Pomice:

 

- Porosidade de mais ou menos setenta por cento;

 

- Retenção de água de trinta a trinta e cinco por cento;

 

- PH superior a sete, portanto ligeiramente calcário, a ser evitado para o transplante de azáleas e camélias, ou então em muito pequena quantidade.

 

 

O que é um substrato para uma planta?

 

Um substrato é um meio de cultivo em que são semeadas sementes ou plantadas plantas. O próprio solo é um substrato e existem substratos orgânicos e minerais.

 

Coco, fibra de madeira, musgos, turfa, perlite, vermiculite, casca de pinheiro composta e areia são os substratos mais comuns.

 

Sem o substrato não há vegetação, as plantas não crescem. Na natureza, as plantas e árvores crescem no solo onde encontrarão as substâncias necessárias para o seu crescimento. No entanto, para plantas, árvores e também bonsai, é uma questão de cultivo fora do solo, pelo que devemos tentar recriar as condições naturais de desenvolvimento da planta.

 

Esta á a definição de substrato, que é uma base nutritiva na qual vamos plantar uma planta.

 

Para o bonsai temos substratos muito mais específicos como:

 

A Akadama que é uma argila de origem vulcânica do Japão. Este argila é composta por grãos reconstituidos, cozidos mais ou menos vezes para atingir um grau mínimo ou máximo de dureza. O tamanho dos grãos varia de um milímetro para o tamanho "SS", ou Shohin, passando pelo grão "S", conhecido como normal, de dois a seis milímetros, para chegar até nove milímetros para o tamanho "M", utilizado para grandes árvores para encher o fundo do vaso.

 

A Kiryuzuna é muito mais parecida com pequena gravilha e é mais dura. Este substrato é utilizado para vasos de pinus e juniperus, uma vez que a sua estrutura impede a compactação do solo e a acumulação de água nas zonas radiculares do bonsai.

 

A Kanuma é igualmente uma argila de origem vulcânica, mas modificada por água mineralizada e é originário do Japão. É um substrato ácido com um PH inferior a 5,5 e é portanto adequado para plantas que gostam de solo ácidos tais como azáleas, rododendros e aceres.

 

A Kanuma é cozida em fornos a mais de trezentos graus durante uma hora para exterminar quaisquer microrganismos ou sementes de ervas daninhas.

 

Keto: este substrato é particularmente útil para a montagem e desenho de florestas de bonsai, estilo Yose-Ue, sobre pedra ou lages. É um substrato de cor preta, muito maleável, tipo argila de modelagem, permitindo a estabilização do conjunto, mesmo ao encher com akadama por exemplo e terminar a face superior com Keto, impedindo assim a desintegração do substrato durante a rega.

 

A Pomice, cujas qualidades e vantagens foram descritas no início deste artigo.

 

Como já vimos num artigo anterior, as principais qualidades de um bom substrato são:

 

- capacidade de drenagem para evitar o apodrecimento das raízes do bonsai, a porosidade é um factor essencial para o crescimento das raízes;

 

- capacidade de retençaõ de água, porque um substrato muito arenoso por exemplo, permite que a água passe com demasiada facilidade e as raízes não tem tempo para tirar partido dela, levando à secagem rápida e à morte prematurada do bonsai. Um bom substrato deve reter água suficiente enquanto permane a drenar, ou seja, capaz de evacuar o excesso de água.

 

- O PH deve ser neutro ou ligeiramente ácido no caso da Kanuma para azáleas e sobretudo, não deve conter quaisquer nutrientes para facilitar o nosso plano de fertilização.

 

- Estabilidade ao longo do tempo, muitos substratos de baixa qualidade não mantém a sua estrutura por muito tempo, resultando frequentemente em compactação e falta de oxigenação das raízes.

 

- A escolha do tamanho correcto do grão. Existem vários tamanhos de grãos no mercado. Precisamos escolher o grão certo para o vaso e o bonsai que queremos transplantar. Um grão de zero a dois milímetros é reservado para pequenos bonsais como Shohin ou Mame. Um grão de dois a oito milímetros será utilizado para a maioria dos bonsais que transplantamos em vasos de quinze a quarenta centímetros. Ao transplantar bonsai em vasos com mais de quarenta centímetros, usamos um grão mais grosso, até doze milímetros, terminando perto das raízes com um grão mais fino de dois a oito milímetros.

 

Os substratos de origem japonesa têm todas as características acima referidas, são utilizados há muito tempo por todos os especialistes em bonsais, a sua eficiência ao longo do tempo é amplamente demonstrada, claro que representa um investimento, mas a longo prazo acabamos sempre para recuperá-lo. Um bom substrato é sinónimo de sucesso, não devemos esquecer que o bonsai vive num pequeno vaso, por isso é da maior importância apostar em substratos de alta qualidade para obter o melhor crescimento possível das nossas pequenas árvores.

 

A Pomice, o substrato de hoje e amanhã

 

A Pomice é um excelente substrato que pode ser misturado com Akadama ou Kiryuzuna, a fim de aumentar a capacidade de drenagem e evitar a compactação do solo.

A Pomice está a ser cada vez mais utilizada devido ao seu preço relativamente barato em comparação com os substratos japoneses, que nos últimos anos têm sofrido aumentos acentuados devido aos custos de transporte.

 

Cabe-nos, portanto, improvisar para tirar partido deste maravilhoso substrato, sabendo como misturá-lo sabiamente para beneficiar do máximo de resultados.

 

 

Comprar Pomice agora

 

📆 publicado em 20-02-2022

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2022

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1