IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA
Fogo bacteriano ou Erwinia Amylovora no bonsai

Fogo bacteriano- DRAPC.GOV.PT

 

Fogo Bacteriano ou Erwinia Amylovora no bonsai.

 

O fogo bacteriano é uma doença causada por um agente patogénico conhecido como bactéria Erwinia Amylovora, que é muito perigosa e contagiosa e capaz de infectar mais de 140 espécies de plantas.

 

A doença com origem na América do Norte, apareceu na Europe na década de 70 e causou grandes danos na produção de frutas, mas também destruiu muitas plantas ornementais.

 

Principalmente ativo de maio a setembro, é, portanto, durante esses meses que se deve estar mais atento e observar o aparecimento de novos sintomas.

Esta doença é particularmente identificável pelo escurecimento das folhas e murcha dos rebentos.

As folhas ficam escuras, como queimadas, mas presas na árvore.

Os ramos de flores ficam pretos, os jovens rebentos secam e enrolam-se.

Os orgãos afetados segregam um líquido viscoso castanho amarelado em forma de gotículas contendo um grande número de bactérias.

É o principal vetor da doença.

 

O fogo bacteriano ou Erwinia Amylovora pode provocar a morte das árvores, especialmente árvores frutíferas como macieiras, pereiras e marmeleiros.

 

Árvores e arbustos ornementais também são muito suscetíveis a esta doença como por exemplo: espinheiro, potentila, spirea, marmeleiro japonês, cotoneaster, pyracantha, sorbus, photinia davidiana...

 

Nota: o início dos sintomas pode ocorrer até centenas de dias após a inoculação da bactéria.

 

Apesar de ter diminuído a sua atividade nos últimos anos, a bactéria ainda está presente em estado latente, a contaminação das árvores ocorre principalmente pela flor e pode espalhar-se muito rapidamente quando as condições lhe são favoráveis, como excesso de umidade superior a 60% entre outros.

 

O período mais perigoso para as plantas é a primavera, na época da floração.

 

Ciclo biológico de Erwinia Amylovora:

 

No inverno, a bactéria sobrevive na área entre o tecido saudável da casca e o cancro.

 

Na primavera, as bactérias multiplicam-se em árvores infectadas, infecção de botões de flores e brotos, propagadas pelo vento, abelhas e pássaros.

Particularmente mais rápido quando a temperatura está entre 12 e 14ºC e com alta percentagem de umidade.

 

No verão, podemos observar a infecção de novos brotos e a secagem das folhas.

As bactérias não sobrevivem por muito tempo ao ar livre e o ataque só pode ocorrer por meio de uma abertura já existente, como a flor, a principal porta de entrada das bactérias, um ferimento após a poda ou queda de granizo.

As bactérias progridem através dos brotos e ramos, depois passam pelo tronco e o sistema radicular.

 

As partes lenhosas apresentam um aspecto úmido e no final da estação formam-se câncros nessas áreas e as bactérias passam aí o inverno hospedadas.

Os insectos são a via de infecção mais importante e perigosa.

 

Como combater a doença?

Se afectado, isole imediatamente o bonsai doente de outros bonsais e até mesmo de outras plantas. 

Remova os ramos doentes, tomando o cuidado de cortá-los bem abaixo do início dos sintomas.

Queime imediatamente e longe de outros bonsais os galhos e qualquer folha doente.

Por segurança, desinfete as ferramentas entre cada corte com álcool 70º para evitar a propagação de bactérias.

Aplique um tratamento à base de cobre nos cortes.

 

Medidas preventivas:

 

Mantenha o bonsai o mais limpo possível, não deixe madeira morta no chão ou nos vasos.

Evite ferir os ramos do bonsai durante a poda, aplique uma pasta cicatrizante nos cortes maiores e utilize sempre ferramenta em bom estado, muito afiadas e sobretudo muito limpas.

 

Evite o uso de fertilizantes com muito azoto e favoreça a aplicação de fertilizantes orgânicos como o Biogold.

 

Além disso, evite o excesso de água nos vasos de bonsai, que além de prevenir a proliferação da bactéria reduz a podridão radicular ao mesmo tempo.

 

Portanto é essencial usar um substrato muito drenante e de muito boa qualidade.

A rega por aspersão pode facilitar a propagação da bactéria, é preferível a rega por imersão em caso de dúvida.

 

Depois que a bactéria se instale, não há tratamento curativo para combatê-la. Por isso, é imprescindível respeitar as medidas de prevenção previamente estabelecidas e em caso de ataque, isolar imediatamente o bonsai afetado.

 

Como podemos prevenir o fogo bacteriano ou Erwinia Amylovora ?

 

Em suma, prevenir é sempre melhor do que remediar e para isso é necessário respeitar as condições ideais de cultivo como já vimos noutro artigo.

 

- regar apenas quando o solo começar a secar e sempre de manhã para dar tempo às folhas de secar durante o dia;

- usar fertilizantes orgânicos em detrimento dos fertilizantes químicos;

- usar ferramentas bem afiadas e, acima de tudo, muito limpas;

- proteger o bonsai do sol durante as horas mais quentes.

 

a ver também:

Bonsai doente

Bonsai a morrer

Pragas do bonsai

Xylella Fastidiosa

 

 

 

 

 

 

 

 

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2021

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1