IBERBONSAI.pt ::
ContactosContactos
CarrinhoQtd:
0
Total:
€ 0,00
Entrar no Carrinho
Carrinho de Compras
0
Carrinho Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA
Icon

ÁREA DE CLIENTE

SAIBA MAIS
Icon

NOVIDADES

Conheça as nossas novidades

Icon NEWSLETTER
iberbonsai a estaquia do bonsai

Como conseguir um bonsai a partir de estaca.

 

Existem vários métodos de reprodução que podemos pôr em prática para conseguir um bonsai como por exemplo: a sementeira, a estaquia, a enxertia, a alporquia, in vitro...

 

O que è uma estaca de bonsai?

 

A multiplicação por estaca consiste em aproveitar uma parte de um vegetal seja tronco, broto, folha, raiz, cujo principal objectivo é a obtenção de raízes para dar início a uma nova planta.

 

A estaca vai produzir as suas próprias raízes.

 

 

É chamada reprodução vegetativa e aplica-se na maioria das plantas, em particular naquelas mais difíceis de conseguir por sementeira, mas nem todas as plantas são de fácil reprodução por este método.

 

A nova planta conseguida terá o mesmo património genético, terá as mesmas características que a planta mãe. É uma forma de reprodução assexuada que podemos chamar de clonagem ou seja reprodução exacta da planta mãe.

 

 

 

 

 

Uma estaca é um fragmento que foi cortado de uma planta e que se desenvolve conservando os seus próprios caracteres. Uma planta pode, portanto, ser fragmentada ou dividida e produzir novos indivíduos absolutamente semelhantes a ela. A propagação por estaca ou dita vegetativa, preserva integralmente os caracteres das variedades ou seja os caracteres da planta mãe.

 

Ao contrário, a reprodução por sementeira que, obviamente, mantem as características específicas, ou seja como espécie, mas não mantêm os caracteres da variedade a menos que sejam corrigidos, isto é, se eles pertencem a linhas puras que só se pode obter pelo método de cultura selectiva durante muito tempo.

 

A vantagem da estaquia é que dá origem a réplicas de uma planta de especificidades idênticas. Enquanto a reprodução por sementeira pode produzir indivíduos muito diferentes da variedade da qual a semente é derivada, uma estaca permite obter seguramente a mesma variedade da planta mãe.

 

É uma vantagem de grande importância quando procuramos um bonsai com determinadas especificações.

 

Particularidade:

No caso da estaca uma reacção de auto defesa acontece. O que permite à parte cortada e destacada da planta de cicatrizar a lesão existente no ponto de separação. Algumas hormonas específicas provocam uma intensa actividade celular para tapar rapidamente a ferida e formando um tipo de talão sobre o qual vão aparecer as novas raízes.

 

 

 

Quais as diferentes técnicas de estacas de bonsai?

 

Como e porquê escolher um método em vez de outro, porque nem todas as árvores têm as mesmas características e não reagem com a mesma facilidade na produção de raízes.

 

Vamos ver a seguir a diferença entre os vários procedimentos para conseguir o enraizamento de estacas.

 

- Herbácea ou parte verde:

 

No fim da Primavera e no máximo até ao início do Verão, com a planta em crescimento vegetativo, aproveitamos uma parte ainda verde ou seja não lenhosa da planta para tirar uma estaca. É um procedimento algo complexo mas é a solução mais rápida de obter uma nova planta. Utiliza-se essencialmente nas plantas ditas moles, como por exemplo as pequenas plantas perenes de jardim.

 

Consiste em recolher a extremidade de um ramo de mais ou menos dez a quinze centímetros de comprimento e com o mínimo de duas a três folhas, mas sem nenhuma flor ou broto de flor, com a precaução de cortar abaixo de um nó, sítio onde nascerão as novas raízes.

A seguir e se tiver mais folhas, retirar a maior parte das folhas deixando só duas ou três e cortadas ao meio na parte superior do ramo para reduzir a transpiração.

 

É vital utilizar uma tesoura perfeitamente limpa e desinfectada a fim de evitar doenças e por consequente a morte da estaca. Pode-se limpar as lâminas com papel abrasivo ou com uma esponja com abrasivo até obter um brilho perfeito e a seguir desinfectar com álcool.

 

Cortar de forma limpa e obliquamente a parte de baixo do ramo, retirando as folhas, deixando essa parte, que ficará na terra, sem nenhum vestígio de folha ou broto.

A seguir preparar uma mistura de areia com turfa fina numa caixa, apertar a terra com uma tábua e com ajuda de um lápis por exemplo, fazer um buraquinho e enfiar a estaca de mais ou menos metade da altura, nunca colocar uma estaca com folha dentro do substrato.

Por fim regar o substrato com um regador de ralo fino e colocar a caixa na sombra e num local quente, mas nunca em pleno sol, porque poderia queimar as folhas das estacas.

 

Ler artigo sobre a ferramenta para bonsai.

 

 

- Semi lenhosa:

 

É a estaca da mais fácil elaboração e a mais habitual no mundo hortícola e no bonsai também, aplica-se a muitas espécies perenes e coníferas. É o método utilizado na iberbonsai.

Recolha das estacas no fim do Verão e no início do Outono, com madeira já amadurecida. Consiste em recolher ramos com uma parte amadurecida e outra mais tenra e ainda verde na extremidade, regra geral no fim do mês de Agosto até meados de Setembro.

 

De preferência retirar sempre as estacas pela manhã enquanto os tecidos dos vegetais ainda estão cheios de água.

 

Cortar um ramo de dez a quinze centímetros de comprimento, sempre pelo menos cinco milímetros abaixo de um nó, única zona onde podem nascer as futuras raízes.

Tirar os galhos laterais e tirar também a quase totalidade das folhas, deixando apenas as duas ou três últimas folhas. o objectivo é preservar as reservas nessas últimas folhas, que por outro lado não podem ser muito grandes para não desperdiçar a água pela evaporação e transpiração. Se as folhas forem muito compridas, convém cortá-las pela metade para reduzir a evaporação.

 

Nota: é importante deixar pelo menos duas a três folhas nas estacas. Manter algumas folhas permite a estaca de produzir energia, transformando o dióxido de carbono em açucar a fim de alimentar as células e favorecer a formação de raízes.

Sem folhas a estaca pode acabar por morrer.

 

As estacas serão de seguida enterradas até metade da altura num substrato muito leve, apertando bem em volta para não deixar ar junto ao ramo o que provocaria a secura, impedindo o nascimento de novas raízes. Manter num ambiente húmido tipo nevoeiro até começar a ganhar as primeiras raízes, depois passar a regar com micro aspersores.

A temperatura preconizada é de dezoito a vinte e quatro graus.

 

Vigiar sempre o substrato e evitar o excesso de humidade para não provocar o apodrecimento das estacas.

 

 

- Lenhosa:

No Outono, é o método mais tradicional de estacaria, principalmente reservado às árvores de grande porte e por isso muito pouco utilizado no bonsai.

Muito simples de realizar mas também muito demorado na criação de raízes.

É no fim do Outono início do Inverno que vamos retirar os ramos amadurecidos, sem folhas e já em período de repouso. Consiste em podar um pedaço de ramo de mais ou menos quinze centímetros de comprimento, cortá-lo enviesado e enterrá-lo num substrato bem drenado e fresco. O ramo produzirá novas raízes durante o inverno e brotará na primavera seguinte.

 

 

- de raízes:

 

Estacas retiradas a partir de pedaços de raiz, método igualmente muito pouco utilizado em bonsai, principalmente reservado a albizia, paulownia, hibiscus, prunus...

A estaca de bonsai de raiz consiste em retirar raízes de dois a três centímetros de diâmetro durante o Outono, até dez a quinze centímetros de comprimento e enterrá-las.

 

E assim pode-se fazer um bonsai a partir de estaca.

 

Relembramos que, entre todos os métodos de multiplicação, a sementeira é a solução mais eficaz para conseguir um bom e mais bonito nebari

 

Ler artigo sobre o nebari do bonsai

 

Ler também sobre os outros métodos de multiplicação do bonsai:

 

A sementeira do bonsai

A alporquia do bonsai

A enxertia do bonsai

 

Ver as nossas mudas de estacas.

 

Topo
Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2023

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1