IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA

ÁREA DE CLIENTE

963 907 899

SAIBA MAIS

NOVIDADES

Conheça as nossas novidades

NEWSLETTER
iberbonsai as pragas do bonsai

                

 

as pragas do bonsai

 

 

Se o bonsai está doente ou debilitado, muitas vezes a causa principal provém de um desequilíbrio fisiológico.

 

O que é o desequilíbrio fisiológico?

 

É a consequência de uma má manutenção do bonsai como por exemplo, uma exposição com luz insuficiente, a rega em excesso ou a falta dela, a falta de nutrientes, o substrato inadequado...

 

 

Regra de ouro para evitar as pragas no bonsai:

 

Para evitar e minimizar ao máximo as pragas e doenças, o bonsai deve ter as melhores condições ambientais possíveis, um tratamento regular ao longo do ano, só assim poderá intervir rapidamente para corrigir o elemento em falta.

 

As anomalias que provocam as doenças no bonsai quase sempre estão relacionadas com uma ou mais falhas :

 

Por excesso ou insuficiência de água ou humidade:

 

- com pouca água verificamos a queda das flores, as folhas ficam amarelas e com os bordos secos e castanhos, as folhas ficam

desidratas e o crescimento é nulo.

 

- com muita água as flores encontram-se meladas, as folhas amarelas com pontas castanhas, moles e podres de cor muito escura. O substrato está melado.               

 

A rega é fundamental no sucesso do bonsai, nem escassa nem em excesso, mas o suficiente e sobretudo quando necessário.

 

 

Por excesso ou insuficiência de nutrientes:

 

- com excesso de adubo, nos dias seguintes caem as folhas que ficaram de cor castanha como se estivessem queimadas, as folhas que resistem tornam-se muito grandes.

 

- com pouco adubo notam-se manchas brancas ou amarelas, de forma irregular nas folhas, as nervuras da folha são de um verde pronunciado e o restante amarelo pálido.

                      

O adubo é indispensável, são os "nutrientes" que o nosso bonsai precisa e com a dosagem recomendada na embalagem consegue-se uma boa alimentação, o segredo está no equilíbrio tambem não devemos exagerar nas vitaminas e noutros produtos que podem desequilibrar a fórmula do adubo.

 

 

Por deficiência ou excesso de luz

- com pouca Luz a floração é escassa ou nula, as folhas inferiores ficam amarelas, constata-se uma grande separação entre as folhas e algumas delas ficam muito grandes.

- com muita luz as folhas murcham e apresentam-se retorcidas com manchas secas de cor castanha.

 

 

 

Por temperatura inadequada

 

- com muito frio a floração é nula, as folhas encontram-se pálidas, retorcidas e castanhas.

 

- com muito calor nota-se a queda prematura das flores e as folhas ficam murchas de cor verde claro.


 

 

As pragas mais comuns em bonsai são o pulgão e a cochonilha.

 

O Pulgão:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Pulgão sobre o bonsai  é a praga mais comum, pode ser preto ou verde, os ovos são alongados, pretos, brilhantes e inferiores a 1 mm, hibernam debaixo da casca e é principalmente na Primavera que se pode descobrir os insectos nos brotos novos do bonsai.

Os adultos são ovais e de corpo macio, de várias cores e medem de 2 a 4 mm.

Há indivíduos não alados que não se movem e indivíduos alados que podem percorrer grandes distâncias.

 

Fácil de detectar com uma simples observação, podemos ver colônias de pulgões à volta dos brotos alimentando-se da seiva.

 

Por norma fica sempre um pó preto sobre as folhas por onde andam pulgões, é um fungo que aparece em consequência dos sucos que os pulgões produzem.

O Pulgão pode atacar todas as partes da planta, folhas, caules e raízes. Particularmente reconhecível pelos furos de alimentação nos vasos que conduzem a seiva elaborada, causando uma diminuição do crescimento da planta, assim como malformações que podem ir até ao declínio total da planta.

 

O Pulgão elimina-se com insecticida sistémico e de contacto. Como qualquer tratamento convém primeiro umidificar a folhagem antes de aplicar o produto e repetir sempre passados 14 dias no máximo.

 

O Pulgão Lanígero encontra-se sobre o Malus, Crateagus, Chaenomeles Japonica, Cotoneaster, Pyracantha e Sorbus.

 

 

 

 

A Cochonilha:

 

 

                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

   

Cochonilha sobre bonsai

 

É um insecto envolto em algodão branco que se esconde nas partes mais difíceis. Os ovos ficam debaixo do corpo da fêmea. As larvas podem ser transportadas pelo vento ou por formigas.

Nos adultos, os machos e as fêmeas tem uma aparência diferente. As fêmeas não têm asas e permanecem presas à planta, o seu corpo é coberto com secreções dando-lhe uma cor variável.

O insecto ataca todas as partes da planta, tais como folhas, frutos, ramos, tronco e raízes. Pode notar-se furos de alimentação, quase sempre causando um enfraquecimento do bonsai, que eventualmente seca. O melado é coberto por um fungo negro conhecido como Fumagina, causando uma diminuição significativa na fotossíntese.

 

Conhecemos três tipos de Cochonilha no bonsai:

- A Cochonilha de San José - Quadraspidiotus Perniciosus, que não segrega o melado. A Cochonilha de San José é muito activa no Acer, Quercus, Fagus, Malus, Salix, Olea...

- A Cochonilha de Carapaça segrega um melado. As folhas ficam pegajosas. A cochonilha de Carapaça é principalmente activa em Carpinus, Acer e Pyracantha.

- A Cochonilha-Farinhenta. Cochonilha de escama, tem uma aparência lanosa e também segrega melado. Activa sobre Acácia e Robinia.

 

Assim que detectar a presença destes insetos convém isolar de imediato o bonsai.

 

Limpar com uma escova de pêlos macios todas as partes infestadas e aplicar um inseticida anti-cochonilha. Repetir a aplicação  7/10 dias depois até à eliminação total dos insectos.

Respeitar sempre a distância de pulverização indicada no produto para evitar queimaduras nas folhas do bonsai e utilize sempre embalagens sem gás.

 

Se estiver atento ao bonsai fazendo um inspeção diària, poderá desde o primeiro dia retirar de imediato o(s) broto(s) com presença de piolhos ou cochonilha, assim evitará a proliferação e não será necessário a aplicação de qualquer produto fitofarmacêutico.

 

 

Outras pragas:

 

 

- A Mosca Branca . Aleyrodidae:

A mosca branca não é na realidade uma mosca, mas um membro da família do pulgão, que é muito activa em estufas e nos bonsais de Azálea e Rododendron.

É um insecto voador minúsculo, branco e baço que se esconde na parte inferior das folhas, sugando a seiva e assim enfraquecendo o bonsai.

Ovo oval, amarelo com 0,25 mm de comprimento, um pedicelo curto serve de ponto de fixação ao rebento. A larva é oval, achatada com uma extensão cerosa.

O adulto é um pequeno insecto de cerca de 1 a 3 mm, coberto com um pó ceroso branco e dois pares de asas semelhantes. Quando perturbado, ele voa para longe.

A Mosca branca também segrega um melado que atrai fungos como a Fumagina. Ataca particularmente os tecidos jovens como as folhas. Os sintomas são revelados atravès de furos de alimentação nos tecidos vegetais, causando fraqueza do bonsai.

 

 

 

 

 

 

- A Cicadella:

A Cicadella é um insecto que se alimenta dos caules e folhas de Quercus, Carpinus, Cotoneaster e Azálea.

Os sintomos são variáveis, mais comummente são visíveis descolorações e secagem da folhagem, bem como uma redução de crescimento vegetativo.

Os ovos são postos e escondidos debaixo da casca, dentro dos botões ou em detritos vegetais no solo. As larvas movem-se normalmente em forma de caranguejo. Os adultos têm cerca de 10 mm de comprimento e pernas traseiras longas. As Cicadellas saltam quando pertubadas.

 

- As Lagartas:

A Lagarta alimenta-se de plantas macias para se transformarem em borboletas.

Algumas são particularmente vorazes, tais como a Lagarta Traça Nebulosa que se alimenta dos botões de folhas jovens de Acer, Bétula, Quercus.

 

 

 

 

 

- A processionária do Pinheiro - Thaumetopoea pityocampa

Desenvolve-se passando por várias fases:

 

  • ovo;

  • lagarta;

  • pupa ou crisálida (casulo); e

  • inseto adulto (borboleta).

 

É um insecto desfolhador dos pinheiros e cedros.

A traça adulta deposita os ovos que ao eclodirem, as larvas alimentam-se das agulhas dos pinheiros até completarem 5 etapas de desenvolvimento. As lagartas de 3 a 5 cm de comprimento quando se aproximam da fase de crisalida descem em fila indiana até ao solo.

Os pêlos urticantes das lagartas podem causar reacções cutâneas alérgicas.

O principal sinal de uma invasão de lagarta é o aparecimento de grandes ninhos de seda branca na extremidade dos ramos do pinheiro.

Nota: as crizalidas da Processionária do pinheiro podem permanecer enterradas entre 5 a 20 cm no solo até 5 anos.

O adulto é uma traça com uma envergadura de asa de cerca de 5 cm e não causa qualquer dano à planta.

 

 

 

 

 

 

- A Traça do Pinheiro - Rhyacionia Buoliana

É uma lagarta que ataca rebentos jovens e botões de pinheiro e cedro.

Reconhecíveis por folhas ou agulhas ou grupos de agulhas feridas com fios de seda e roidas por uma lagarta. A Lagarta pode estar suspensa por um fio de seda. Por vezes vemos jovens rebentos a morrer com uma lagarta enrolada dentro do rebento.

Os ovos são postos num grupo em forma de prato de alguns milímetros. O adulto é uma pequena traça, com apenas alguns milímetros de envergadura de asa e é inofensivo para as plantas.

 

 

 

 

 

 

- Nemátodo do Pinheiro: Bursaphelenchus Xylophilus

É uma minhoca redonda de cerca de 1 mm que ataca ramos, tronco e raízes de Pinus Pinaster, P. Sylvestris, P. Nigra, P. Thunbergii e P. Densiflora.

Muito vulnerável em coníferas excepto Thuja e Taxus, podemos reconhecer a sua presença devido ao amarelacimento da copa da arvore e as agulhas a permanecerem presas á àrvore. Em caso de ataque a árvore morre no prazo de 30 dias.

Muito difícil de identificar, apenas um exame laboratorial pode indicar a presença de nemátodo num hospedeiro.

 

Recomendações para evitar as pragas no bonsai:

 

Manter sempre a alimentação do bonsai o mais equilibrado possível. Os adubos especiais para bonsai contém os nutriente e micro-nutrientes suficientes para um bom equilíbrio.

Por esta razão, tenha muito cuidado antes de aplicar qualquer suplemento, porque corre o risco de desequilibrar a fórmula do adubo.

 

Só assim se podem evitar doenças e pragas no bonsai.

Evite ao máximo a aplicação de produtos de tratamento (produto fitofarmacêutico) para não poluir  o meio ambiente.

 

Ajudar o planeta compete a cada um de nós.

 

Leia mais sobre:

 

 

O meu bonsai está morrer o que fazer?

 

A rega do bonsai

 

 

 

Posts >

 

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2021

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1 UA-144250790-1