IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA

ÁREA DE CLIENTE

963 907 899

SABER MAIS

NOVIDADES

Conheça as nossas novidades

NEWSLETTER
iberbonsai como regar o bonsai

 

regador 3 litros iberbonsai

Como regar o bonsai

 

Porquê regar o bonsai?

 

 

A água é essencial para qualquer tipo de vida, mas no caso do bonsai, cuidado com a falta ou o excesso de água

 

 

A rega do bonsai é o passo principal para o sucesso

 

Como o vaso do bonsai é muito reduzido logo não possui grande reserva de água e nutrientes, se não regar o bonsai antes de a terra secar por completo, as raízes vão também enfraquecer e poderá constatar que as folhas ficam murchas e a caiem, o bonsai pode acabar por morrer!

Se as raízes não ficarem completamente desidratadas ainda poderá salvar o bonsai com uma rega abundante de seguida.

 

Em contrapartida o excesso de água também pode acontecer e é igualmente prejudicável ao  bonsai que não poderá ficar constantemente num substrato húmido.

 

É por isso que aconselhamos sempre o uso da Akadama, substrato ideal para o envasamento do bonsai e com a particularidade de ser mais fácil distinguir quando está seco (mais claro) ou humido (mais escuro), facilitando assim a tarefa de quem tem a responsabilidade da rega.

O substrato deve ser adaptado a cada espécie e idade da árvore, não se pode utilizar a mesma mistura nem a mesma granulometria para um Pinus ou para uma Azálea .

Para garantir uma boa drenagem o substrato deve ser composto de grãos de tamanhos diferentes, de +/- 2 mm a 10/15 mm, porque é no espaço criado entre os grãos que vai circular o ar e a água.

Cada grão de substrato absorve e retém a água com os respectivos elementos nutritivos, assim quanto maiores os espaços (grão grosso) maior a quantidade de ar e água que pode circular.

Num substrato com grãos muito finos corre-se o risco do apodrecimento das raízes por asfixia, devido a estagnação da água.

Um bom substrato é aquele que absorve a água por capilaridade (como uma pedra de açúcar) e que consegue retê-la sem por isso ficar encharcado, libertando o excesso que poderia provocar a asfixia das raízes.

Ao regar, o bom substrato deve apenas reter a quantidade de água que o grão pode absorver, deixando evacuar o resto pelos furos do vaso.

Também não pode perder qualidade ao fim de poucos meses, ficando empapado ou reduzido a pó. Deve estar são e limpo, não conter nenhum resíduo nem micróbios ou bactérias.

 

Um bom substrato não deve ser nutritivo, quer isso dizer que não pode conter nutrientes, assim será mais fácil controlar a fertilização.

É por isso que aconselhamos sempre a utilização de akadama hard quality, é o substrato ideal para  bonsais.

Com PH neutro de 6,5 a 6,9. É insubstituível.

É uma argila japonesa de origem vulcânica, composta por grãos reconstituídos e sem nutrientes. Primeiro a argila é esmagada, cozida e após tratamento e secagem, tem uma estrutura homogênea.

Particularidade: a Akadama quando sêca é de cor clara e quando húmida é de cor escura, facilitando assim a tarefa da rega.

 

As vantagens da Akadama são evidentes: drenagem perfeita, conserva a humidade, deixa circular o ar e a água, retém os nutrientes que, como já vimos, são elementos fundamentais para o crescimento do Bonsai.

 

 

 

 

A chave: frequência e qualidade.

 

 

Quando regar?

 

O número de vezes que devemos regar dependerá do tipo de bonsai, da qualidade do substrato, da intensidade do sol que a planta recebe, etc.

 

As plantas que vivem em vaso dependem de nós para crescerem. As raízes precisam de água e de ar e por isso é indispensável deixar secar o substrato entre cada rega.

 

 

Por norma só voltamos a regar quando a terra à superfície começar a secar, (nota-se pela cor mais pálida do substrato, mais fácil com Akadama).

 

É primordial para a boa saúde do bonsai manter as folhas secas, as folhas húmidas tornam-se folhas doentes, por isso é aconselhável regar de manhã para as folhas terem tempo de secarem durante o dia.

 

Se regar à noite as folhas ficam húmidas muito tempo e o bonsai torna-se mais sensível a fungos e doenças.

Evitar também regar durante a tarde porque corremos o risco de queimar as folhas do bonsai.

 

Regar como deve ser impõem regar abundantemente, de forma contínua até a água sair pelos furos do vaso e repetir a operação alguns minutos depois para termos a certeza que as raízes estão bem molhadas.

 

Nota: tem que ter em atenção que, quanto mais seco ficar o torrão, mais depressa a água irá sair pelos furos do vaso e, claro, isso não significa que o bonsai esteja bem regado, pelo contrário e nesse caso é necessário repetir e insistir durante algum tempo para que as raízes fiquem bem molhadas.

 

 

Como regar?

 

Regar o bonsai com um regador especial bonsai:

 

Utilizar um regador de ralo fino, sempre virado para cima e regar abundantemente mas lentamente para dar tempo à água de penetrar no substrato, até sair pelos furos do vaso.

 

Convém sempre regar o tronco e as folhas como se de chuva se tratasse.

 

 

Regar o bonsai por imersão:

 

Consiste em introduzir o bonsai juntamente com o vaso num recipiente com água durante quatro a cinco minutos, até deixar de  fazer bolhas de ar.

 

O nível da água deve estar acima do torrão do bonsai.

 

Sistema muito eficaz e muito prático para iniciantes mas tem o inconveniente de"lavar" os sais minerais e desperdiçar alguma terra.

 

 

Qual água utilizar?

 

O ideal é água da chuva que apresenta as melhores qualidades naturais e água da fonte que é também muito apreciável.

 

 

A água da rede pública necessita descansar durante pelo menos 24 horas para evaporar o cloro.

 
 

 Dicas :   

Pouca Água:  Queda das flores. Folhas amarelas com  os bordos secos e castanhos. Folhas moles, crescimento nulo.

Muita Água:  Flores meladas. Folhas amarelas com pontas castanhas. Folhas moles apodrecidas de cor muito escura. Substrato melado.        

Nota: para a seiva elaborada, que flui de cima para baixo, a força da gravidade é o principal condutor. A transpiração foliar é um mecanismo essencial que permite manter o equilíbrio hídrico assim como a regulação da temperatura do bonsai.

Somente 10 a 15% da água absorvida do solo pelas raízes vai servir a fotossíntese.

 

Ao nível do bonsai, a transpiração depende da superfície de evaporação ou seja a quantidade e o volume de folhas assim como da própria constituição da folha (fina ou grossa), do clima local, da humidade, do sol, do ar, da temperatura, da luz e outras características que devemos ter em conta.

 

Aviso:

O ponto de murcha, determina o teor mínimo de água no solo abaixo do qual o bonsai não pode superar a tensão capilar da água. É quando as pontas dos ramos começam a flexionar, é o momento onde devemos regar abundantemente para salvar o bonsai.

 

Perigo:

O ponto de murcha permanente, representa o teor de água no solo para o qual as folhas do bonsai começam a secar definitivamente e nessa situação poderá já ser tarde regar, neste caso não foram apenas as folhas que desidrataram mas também os ramos e o bonsai acaba por morrer.

 

 

A rega do bonsai também é essencial no inverno

 

Importante também, é não esquecer de regar o bonsai mesmo numa situação de repouso (inverno). Os dias mais curtos e as noites mais frias fazem, de maneira natural, que a circulação da seiva vá diminuindo lentamente de intensidade.

Mas o bonsai necessita de uma certa taxa de humidade para viver,  vigiar com regularidade se o torrão está suficientemente húmido.

 

Com alguma prática e também alguns erros, ganha-se a experiência necessária para aprendermos a regar o bonsai como deve ser.

 

Posts >

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2020

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1