IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA
iberbonsai-xylella-fastidiosa-

 

Olea Europaea -37 anos- iberbonsai

 

O bonsai e a xylella fastidiosa

 

Como qualquer planta, o bonsai é sensível a doenças e parasitas. A xylella fastidiosa afecta particularmente os bonsais de oliveiras, laranjeiras, amendoeiras, videiras e carvalhos. É uma bactéria vascular que vive no xilema das plantas, sendo transmitida por insectos.

Relembramos que a seiva bruta é conduzida pelo “xilema” desde a raiz até as folhas, é a seiva ascendente onde circula a água e os sais minerais dissolvidos e extraídos pela raiz.

 

A xylella fastidiosa apareceu nos estados unidos, mais tarde na Ásia, em Taiwan e agora na Europa.

 

Sintomas da xilella fastidiosa sobre os bonsais:

Nas oliveiras aparecem queimaduras foliares e um declínio rápido de oliveiras envelhecidas, com morte progressiva da zona apical para a raiz.

Nas amendoeiras a doença provoca padrões irregular de necrose das folhas causando queimaduras foliares.

 

Não existem meios de luta directa contra a xylella fastidiosa, o combate a esta doença passa essencialmente por medidas de natureza preventivas, actuando sobre o vector e o material de multiplicação.

 Medidas fitossanitárias são aplicadas para impedir a introdução e a propagação da doença que incluem o uso de cultivares resistentes, a certificação de material de multiplicação e a remoção e destruição de material infectado. 

(Texto de Autor:Paula Sá Pereira -INIAV,I.P.) 

 

Na iberbonsai respeitamos as directivas da DGAV e procedemos à inspecções regulares e recolha de amostras que enviamos para um laboratório especializado na detecção da xilella fastidiosa. Por isso podemos garantir a qualidade dos nossos bonsais porque passaram nos testes de detecção da xilella fastidiosa com resultado negativo.

 

Conforme referimos na “nossa cultura”, na iberbonsai a natureza está sempre em primeiro lugar, porque todos dependemos dela para viver e por isso respeitamos as estações do ano para realizar os trabalhos nos nossos bonsais.

Também evitamos utilizar ao máximo os produtos fitofarmaceûticos como insecticidas e fungicidas, praticando por isso um método de cultivo muito rigoroso baseado no equilíbrio natural, com aplicação de adubo orgânico nos momentos específicos, regando apenas quando necessário e sempre de manhã para evitar doenças e enfermidades, protegendo do sol no verão para evitar queimaduras.

É o nosso compromisso para um futuro sustentável.

 

As boas práticas de cultivo para evitar doenças nos bonsais:

A- O substrato.

 Utilizamos a Akadama como substrato nos nossos transplantes.

Um bom substrato é aquele que absorve a água por capilaridade (como uma pedra de açúcar) e que consegue retê-la sem por isso ficar empapado, libertando o excesso que podia provocar a asfixia das raízes.

Ao regar, um bom substrato deve apenas reter a quantidade de água que o grão pode absorver, deixando evacuar o resto pelos furos do vaso.

Também não pode perder qualidade ao fim de poucos meses, ficando empapado ou reduzido a pó. Deve estar são e limpo, não conter nenhum resíduo nem micróbios ou bactérias.

Um bom substrato não deve ser nutritivo, quer isto dizer que não pode conter nutrientes, assim será mais fácil controlar a adubação.

É por isso que aconselhamos sempre a utilização de akadama hard quality, é a terra ideal para o bonsai. Com PH neutro de 6,5 a 6,9. É insubstituível.

B- O adubo

Aplicamos um adubo orgânico como o Biogold.

O adubo orgânico biogold original tem uma combinação equilibrada de nutrientes,

 vitaminas e minerais que fornece tudo o que o seu bonsainecessita para um crescimento saudável e vigoroso.

 Não haverá necessidade de aplicar outros fertilizantes ou vitaminas.

 

O Biogold Original é fabricado por fermentação lenta e um criterioso processo bacteriológico.

 

 

C- A rega

 

A rega do bonsai é o passo primordial para o sucesso.

 

O vaso do bonsai é muito reduzido e consequentemente não possui grande reserva de água e nutrientes, se não regar o bonsai antes de a terra secar por completo, as raízes vão também enfraquecer e poderá constatar que as folhas estão a murchar e a cair, o bonsai pode morrer!

Se as raízes não ficarem completamente desidratadas poderá salvar o bonsai com uma rega abundante a seguir.

 

Em contrapartida o excesso de água também pode acontecer e é igualmente prejudicável ao  bonsai que não pode ficar constantemente num substrato húmido.

O número de vezes que devemos regar dependerá do tipo de bonsai, da qualidade do substrato, da intensidade do sol que a planta recebe, etc.

 

As plantas que vivem em vaso dependem de nós para crescerem. As raízes precisam de água e de ar e por isso é indispensável deixar secar o substrato entre cada rega.


 

As nossas mudas e bonsais de oliveiras são de primeira qualidade e isentos da xylella fastidiosa.

 

 

Por norma só regamos quando a terra a superfície começar a secar, (nota-se pela cor mais pálida do substrato, mais fácil com Akadama como já vimos).

 

É primordial para uma boa saúde do bonsai manter as folhas secas, as folhas humidas tornam-se folhas doentes, por isso é aconselhável regar de manhã para dar tempo às folhas de secarem durante o dia.

 

Se regar à noite as folhas ficam humidas muito tempo e o bonsai torna-se mais sensível a fungos e doenças.

De uma maneira geral, regar sempre de manhã e não no fim do dia e evitar de regar durante a tarde porque corre o risco de queimar as folhas do bonsai.




 

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2020

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1