IBERBONSAI.pt

::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA

ÁREA DE CLIENTE

963 907 899

SABER MAIS

NOVIDADES

Conheça as nossas novidades

NEWSLETTER
iberbonsai-transplante-do-bonsai-

 

O Transplante do bonsai (1)

é uma fase necessária e indispensável na vida do bonsai. Temos que aproveitar do natal até meados de fevereiro para proceder ao transplante do bonsai.

 

Em princípio esta operação deverá ser feita a cada 3 a 4 anos, o torrão deve ter uma camada de raízes a sua volta, se não tiver pode não ser o momento certo para o transplante e terá que esperar mais um ano.

 

O transplante do bonsai tem como finalidade a renovação do substrato

 

que ficou mais fraco, o corte de raízes muito compridas para provocar a ramificação de raízes mais finas junto ao tronco e também dar mais espaço ao torrão.

 

 

Podemos aproveitar também para corrigir a posição do bonsai no vaso.

 

 

Quando transplantamos nunca mudamos para um vaso muito maior, por norma acrescentamos somente mais 5 cm à medida do vaso antigo.

 

Cuidado com o substrato. A escolha certa do substrato é garantia da boa saúde do bonsai.

 

Um bom substrato deve reter a humidade necessária e deve garantir a circulação do ar.

 

Aconselhamos sempre a Akadama Hard Quality para a maioria dos bonsais, Kiryuzuna para os Pinus e Juniperus (pode misturar com 50 % de Akadama Hard Quality para árvores mais jovens), Kanuma para Azaleas, Rhododendrons, (também pode misturar com 50% de Akadama Hard Quality para árvores mais jovens). Para os Aceres utiliza-se uma mistura de 70% de Akadama Hard Quality e 30% de Kanuma Select.

 

 

 

Não esquecer de colocar redes nos furos maiores do vasos. Nos furos mais pequenos passa-se o arame que vai segurar a planta ao vaso, fazendo um nó em cima do torrão.

 

 

A seguir coloca-se um pouco de substrato no fundo do vaso.

 

 

Depois de desembaraçar as raízes, convém cortá-las de pelo menos 20 a 30%. Colocar a planta no vaso e amarar com o arame.

 

 

Continuar a colocação do substrato até encher o vaso por completo.

 

Atenção: conforme vai encher o vaso é necessário empurrar o substrato dentro das raízes com um pau fininho para não as ferir.

 

 

Regar a seguir o transplante e colocar vitaminas para ajudar a recuperação.

 

 

Exigimos muito do substrato porque é a base para conseguir o bom desenvolvimento do bonsai.

 

 

As principais qualidades encontram-se na drenagem e na aeração (factores primordiais para a criação de raízes finas), na capacidade de retenção da água e dos nutrientes.

 

 


Por isso devemos esquecer a terra de jardim, areia do rio e outras misturas que acabam por ser muito difíceis de controlar e podem ser portadores de micróbios.

 


O substrato deve ser adaptado a cada espécie e idade da árvore, não se pode utilizar a mesma mistura nem a mesma granulometria para um Pinus ou para uma Azálea por exemplo.

 

 

Também não pode perder qualidade ao fim de poucos meses, ficando empapado ou reduzido a pó. Deve ser são e limpo, não conter nenhum resíduo nem micróbios ou bactéria.

 


Um bom substrato não deve ser nutritivo, quer isso dizer que não pode conter nutrientes, assim será mais fácil controlar a adubação.

 


Aconselhamos sempre a utilização de Akadama, é a terra ideal para o bonsai. Com PH neutro de 6,5 a 6,9. É insubstituível.


É uma argila japonesa de origem vulcânica, composta por grãos reconstituídos e sem nutrientes.


Drenagem perfeita, conserva a humidade, deixa circular o ar e a água, retém os nutrientes que, como já vimos, são elementos fundamentais para o crescimento do Bonsai.


Existem várias granulometrias, a mais pequena Akadama Shohin até 2 mm, “S” até 6mm, “M” de 6 a 9 mm e várias qualidades:

 

Quais os diferentes tipos de substratos para o transplante do bonsai:

 

Akadama Regular Quality com grau de dureza médio e para envasamento de curto prazo +/- 1 ano.

 

Akadama Hard Quality Double Red Band “Ibaraki” com elevado grau de dureza que permite o  envasamento de 3 em 3 anos.


Kanuma Selected é utilizada para plantas acidófilas como Azaleas, Rhododendrons etc..


Kiryuzuna para Pinus e Juniperus.
Nos bonsais mais jovens e para principiantes é preferível misturar metade de Akadama Hard Quality com a Kanuma ou com a Kiryuzuna para evitar problemas com a rega.


Keto, especialmente concebido para constituição de florestas em lajes ou pedras.

 

ver o transplante do bonsai - parte2

 

posts >

 

Cláusula 7ª (Propriedade)

1. Todo o conteúdo deste website são propriedade da Iberbonsai.

2. Estão por isso proibidos qualquer utilização, reprodução, menção total ou parcial dos seus conteúdos e constituem um crime quando efectuadas sem a autorização prévia da Iberbonsai. 

 

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2020

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1