IBERBONSAI.pt ::
Contactos
Qtd:
0
Total:
€ 0,00
0
Carrinho de Compras

 

 

 

Home

PESQUISA AVANÇADA
bonsai-iberbonsai-espécies-

 

bonsai espécies


 

O mundo do bonsai é vasto e é fundamental reconhecer qual o tipo de bonsai.

Quais as espécies de bonsai que existem e como cuidar

porque a cada tipo de bonsai  corresponde um tratamento diferente.

 

Recordamos que o bonsai  nasceu na China. "Pun-Sai" na época dos “Tsin” (século III  A.C). No período “Kamakura” (1185-1333),o bonsai  foi desenvolvido por religiosos budistas.

Depois, muitas escolas nasceram, cada uma com estilos e pensamentos diferentes.No Japão foi a partir do século VI que se começou pela primeira vez a falar de bonsai.

Em Japonês quer dizer“árvore criada num prato”.

O bonsai é a réplica duma árvore na natureza. "P´en Tsai" em chinês, são árvores retiradas na natureza e plantadas em vasos pintados à mão. È só no  século XIX que aparece na Europa, (exposição universal Paris 1878) (exposição em Londres em 1909).

Existem bonsai de folha caduca como a macieira por exemplo, bonsai de folha perene como sobreiro por exemplo, bonsai de folha semi-perene como o cotoneaster, bonsai com agulhas como o pinheiro por exemplo, bonsai de interior, bonsai de exterior e bonsai de dupla localização.

O bonsai de interior é um bonsai que pode viver dentro de casa, mas com muita luminosidade, é chamado bonsai de interior porque não suporta temperaturas negativas, a temperatura mínima que pode suportar o bonsai de interior é de mais ou menos 10/12º C, abaixo disso pode ter consequências muito graves e provocar a morte do bonsai como por exemplo a carmona ou o ficus retusa.

A temperatura ideal para o bonsai de interior situa-se entre os 14º e os 25ºC.

O bonsai de interior precisa de muita luz, (junto de uma janela), mas não gosta de sol directo, 1800 lux são necessários.

Convém virar o bonsai periodicamente para assegurar um crescimento regular da rama.

Afastá-lo dos pontos fortes de calor, evitar os excessos de  temperatura e as correntes de ar.

Na iberbonsai temos uma selecção de bonsais de interior na categoria “bonsai tropical”.

 

O bonsai de exterior é um bonsai que deve viver ao ar livre, apanhar chuva, vento, frio e não pode em caso algum viver dentro de casa, só um dia ou dois, num fim de semana por exemplo ou quando recebe visitas em casa.

 

Podemos colocar o bonsai de exterior numa varanda, terraço, pátio… Num ambiente com muita luz.

O bonsai de exterior pode apanhar o sol da manhã ou no fim da tarde,   mas nunca durante o dia, isto durante o verão . É sempre necessário prever uma protecção contra o sol no verão tipo rede de sombra pelo menos das 10/11 horas até às 17 horas.

No inverno, devemos ter cuidado com as geadas e abrigar o bonsai num local menos frio ou pelo menos proteger o torrão e os ramos principais com uma camada de turfa ou palha.

O bonsai chamado de dupla localização é um bonsai que pode viver no interior ou no exterior, mas atenção, ou uma coisa ou outra, o bonsai não pode estar uns dias  dentro e uns dias fora. É principalmente o caso do Ulmus parvifolia, do ligustrum sinensis e da serissa phoetida.

 

Uma vez determinado o tipo de bonsai que temos, se é de interior ou de exterior, também será importante descobrir se é de folha caduca ou perene ou se é uma conífera no caso de um bonsai de exterior. O bonsai de interior por norma é sempre de folha perene porque, vivendo dentro de casa com uma temperatura mais ou menos regular e perto dos 18ºC, não sofre as diferenças de temperatura que se vive no exterior principalmente no inverno e por este motivo não perde as folhas. Se o bonsai estiver a perder muita folha é porque alguma coisa não está bem e neste caso é imperativo verificar os pontos seguintes:

A rega:  a falta ou o excesso de água pode matar o bonsai. O vaso do bonsai é muito reduzido e consequentemente não possui grande reserva de água e nutrientes, se não regarmos o bonsai antes de a terra secar por completo, as raízes também secam, as folhas irão desidratar e  cair, o  bonsai poderá morrer! Se as raízes não ficarem completamente desidratadas poderá salvar o seu bonsai com uma rega abundante.

Em contrapartida o excesso de água também pode acontecer e é igualmente prejudicial ao bonsai que não deverá ficar constantemente num substrato húmido. É por isso que aconselhamos sempre o uso da Akadama, substrato ideal para o envasamento do bonsai.

A falta de luz:  a maioria dos bonsais de interior são plantas tropicais e necessitam de muita luz,  as nossas casas nem sempre têm luz suficiente, por isso deveremos  colocar o nosso bonsai junto de uma janela.

 

Conhecer o tipo de bonsai é primordial para determinar o modo de cultura que devemos adoptar, relativamente às podas, transplante e a escolha do substrato adequado, fertilização, aramação e estilização.

Por exemplo a poda de estruturação consiste em definir as bases gerais do tronco e dos ramos principais, elementos decisivos para transmitir a percepção que o autor quer dar ao seu bonsai: força, elegância, ligeireza, movimento… poda que também pode ser realizada ao mesmo tempo que o transplante e assim aproveitar para conseguir o equilíbrio entre a parte aérea e a parte radicular.

O transplante do bonsai é uma fase necessária e indispensável na vida do bonsai. Essa tarefa deverá ser executada de Dezembro a Fevereiro.

 

Em princípio esta operação deverá ser feita a cada 3 a 4 anos, o torrão deverá ter uma camada de raízes à sua volta, se não tiver pode não ser o momento certo para o transplante e terá que esperar mais um ano.

O transplante do bonsai tem como finalidade a renovação do substrato que ficou mais fraco, o corte de raízes muito compridas para provocar a ramificação de raízes mais finas junto ao tronco e também dar mais espaço ao torrão.

O novo vaso não poderá ser muito maior, por norma acrescentamos somente mais 5 cm à medida do vaso antigo.

 

Cuidado com o substrato. A escolha certa do substrato é garantia de um bonsai são.

Um bom substrato deve reter a humidade necessária e deve garantir a circulação do ar.

 

Aconselhamos sempre a Akadama Hard Quality para a maioria dos bonsais, Kiryuzuna para os Pinus e Juniperus (pode misturar com 50 % de Akadama Hard Quality para árvores mais jovens), Kanuma para Azaleas, Rhododendrons, (também pode misturar com 50% de Akadama Hard Quality para árvores mais jovens). Para os Aceres utiliza-se uma mistura de 70% de Akadama Hard Quality e 30% de Kanuma Select.

 

Como qualquer planta natural o bonsai alimenta-se pelas raízes e pelas folhas que absorvem a luz necessária à fotossíntese, o CO2 da atmosfera e a água, os três elementos, principais fatores do crescimento.

Mas isso não chega, para viver, o bonsai irá necessitar de muito minerais suplementares, em mais ou menos quantidade, para satisfazer as suas funções básicas. As raízes são o motor da alimentação do bonsai e vão buscar no solo as substâncias de que necessitam, a água os sais minerais e os micronutrientes.

E como já temos vindo a referir , os elementos principais devem respeitar o equilíbrio. Pode ver nas nossas dicas o efeito de desequilíbrio de um qualquer dos elementos.

A fertilização é um factor primordial no sucesso dos bonsais.

 

A aramação do bonsai. 

A colocação do arame tem uma importância fundamental na estética  do bonsai.

É a operação que permite orientar e dirigir os ramos, processo determinante na estilização que pretendemos dar ao nosso bonsai, dando a harmonia e mais especificamente o estilo desejado.

 

A aramação do bonsai consiste em enrolar um arame de alumínio anodizado ou de cobre (cozido) em volta do tronco ou de um ramo para modificar a sua direcção, tendo em vista a definição da forma pretendida.

 

O arame tem de ter um apoio para ser eficaz, deve-se começar a colocar o arame no torrão directamente e enrolar em volta do tronco ou dos primeiros ramos (mais baixos).

Para os ramos superiores começar a partir do tronco ou à volta de um ramo mais grosso, respeitando sempre um ângulo de 45º começando sempre pelo ramo mais grosso e seguindo até ao ramo mais fino.

 

O bonsai não é uma planta anã nem uma planta com curvas por natureza, temos de intervir de diferentes formas para “construir” um bonsai ou transformar uma planta em bonsai.

Chama-se a estilização do bonsai.

Aplica-se à todos os tipos de bonsais. Podemos formar um bonsai a partir de qualquer planta desde que seja lenhosa, existem vários estilos para formar o bonsai como podemos verificar no nosso Glossário.

A estilização ou formação consegue-se principalmente com a poda, com as ferramentas  apropriadas, a aramação e criação de madeira morta como o jin por exemplo.

 A formação de um bonsai nunca termina, todos os anos devemos proceder a determinadas tarefas a fim de obter o modelo e estilo pretendido.

Como obter um bonsai ? 

a partir de sementeira. A sementeira que por norma realiza-se na primavera é a melhor maneira de obter um Nebari perfeito, contrariamente ao método de estacas e alporquia.

a partir de estaca. A multiplicação por estaca consiste em aproveitar uma parte de um vegetal “tronco, broto, folha, raiz”, cujo principal objectivo é a obtenção de raízes para dar início a uma nova planta. A estaca vai produzir as suas próprias raízes.

É chamada reprodução vegetativa e aplica-se na maioria das plantas, em particular naquelas mais difíceis de conseguir por sementeira, mas nem todas as plantas são de fácil reprodução por este método.

A nova planta conseguida terá o mesmo património genético, terá as mesmas características que a planta mãe. É uma forma de multiplicação assexuada que podemos chamar de clonagem ou seja reprodução exacta da planta mãe.

 Uma estaca é um fragmento que foi cortado de uma planta e que se desenvolve conservando os seus próprios caracteres. Uma planta pode, portanto, ser fragmentada ou dividida e produzir novos indivíduos absolutamente semelhantes a ela. A propagação por estaca ou vegetativa, preserva integralmente os caracteres das variedades (caracteres do pé-mãe). Ao contrário, a reprodução por sementeira que, obviamente, mantém as características específicas, ou seja como espécies, mas não mantêm os caracteres da variedade a menos que sejam corrigidos; isto é, se eles pertencerem a linhas puras (obtidos pelo método de cultura selectiva durante muito tempo).

 

A vantagem da estacaria é que dá origem a réplicas de uma planta de especificidades idênticas. Enquanto a reprodução por sementeira pode produzir indivíduos muito diferentes da variedade da qual a semente é derivada, uma estaca permite obter seguramente a mesma variedade da planta mãe.

 

Para ter sucesso na manutenção do bonsai temos que perceber como vivem as plantas na natureza e respeitar o ciclo vegetativo do nosso bonsai. Claro que não se aplica ao bonsai de interior porque ele não sofre as mudanças climáticas externas.

A primavera  para as plantas será apenas quando o tempo começar a aquecer, quando os dias e as noites estiverem mais amenas com os dias mais longos, aí a seiva começa a subir e a alimentar os brotos que vão abrindo. É a altura da brotação e da floração.

 Nessa altura também se deve realizar as sementeiras, directamente de sementes conservadas  no frio, ou de sementes previamente estratificadas.

Crescimento e frutificação no verão, conforme a temperatura diurna e nocturna, as plantas irão desenvolver os seus ramos e produzir  frutos com mais ou menos rapidez e intensidade.

É à época de mais trabalho com as regas, podas de manutenção, fertilização e retirada das ervas daninhas.  

O repouso de curta duração no fim do verão:

A partir de meados de Agosto, na realidade quando os dias  ficarem mais curtos e também menos quentes, a vegetação vai reduzir a sua intensidade, a seiva descendente já não transporta os açúcares, inicialmente produzidos pela fotossíntese, já que as folhas estão a perder intensidade.

Aproveitamos o fim do verão para fazer estacas semi-lenhosas da maioria das espécies de bonsais perenes e coníferas.


 

O repouso vegetativo no outono: quando as folhas começarem a cair e os dias a ficarem cada vez mais curtos e mais frios, o nosso bonsai estará a preparar-se para a dormência de Inverno, até a seiva parar por completo.

 

Esta dormência no inverno deve-se ao frio, aos dias mais curtos e á queda total das folhas nas plantas caducas, a vegetação está completamente parada e a seiva estagnante.

Com a seiva parada, será a altura ideal para proceder à poda de estruturação e ao transplante, assim teremos a garantia de não enfraquecer o bonsai.

Importante também fertilizar com um adubo orgânico como por exemplo o biogold 

 

Conhecer qual a espécie de bonsai que estamos a cuidar é crucial para a sua sobrevivência.

 

Será assim mais fácil saber como tratar e cuidar do bonsai, sabendo se é de interior ou de exterior, se é de folha caduca ou perene ou se é uma conífera. A cada espécie o seu tratamento.



posts >
 

Termos e Condições
A iberbonsai
Dicas e Conselhos
Catálogo
Siga-nos

Todos os valores incluem IVA à taxa em vigor

Copyright © IBERBONSAI.pt 2020

Desenvolvido por Optimeios

UA-144250790-1